Energias Renováveis

O estado possui uma grande área no semiárido com a maior incidência de radiação global do país e média anual mais baixa de cobertura de nuvens do Brasil.

PANORAMA DO SETOR
A Bahia tem se destacado nos investimentos em energias renováveis. Foram quase R$ 9 bilhões nos últimos três anos, e ocupa hoje o 1º lugar na geração de energia solar e 2º em eólica. De acordo com dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a projeção é que até o final de 2019 dobre o número de parques eólicos em funcionamento e a Bahia seja também líder na geração eólica, ultrapassando o Rio Grande do Norte. Serão mais de 200 parques espalhados pelo interior do estado, onde o potencial de geração pela força dos ventos é maior.

O estado possui alguns dos principais fabricantes e montadores de equipamentos do setor: Aerogeradores (GE/Alstom, Nordex/Acciona e Gamesa) e Torres (Torres Eólicas do Nordeste, Torrebrás e Wobben).São mais de 19 empresas desenvolvendo projetos eólicos na Bahia, com destaque para a Renova, com 93 projetos e 1.799 MW, seguida pela Enel, com 25 projetos e 707 MW, e CER Energia, com 21 projetos e 524 MW.

Da mesma maneira, o potencial solar da Bahia proporciona um ambiente favorável para a consolidação da cadeia produtiva fotovoltaica no estado.

> ENERGIA EÓLICA
O potencial eólico para geração de energia se deve às características dos ventos, que na Bahia são constantes e unidirecionais. Diferente de outros estados que têm o potencial eólico no litoral, a Bahia concentra os melhores ventos no interior do estado, permitindo um desenvolvimento socioeconômico nessa região.

Crédito: Divulgação / RENOVA ENERGIA

A Bahia é líder na contratação de empreendimentos de geração por fonte eólica no país. Com 102 parques em operação (2.525 MW de potência instalada), 71 projetos em construção (1.580 MW) e outros 61 projetos com construção a ser iniciada (1.266 MW), a Bahia é atualmente o segundo maior produtor de energia a partir desta fonte e assumirá a liderança quando todos esses 234 parques já comercializados estiverem em operação, somando 5.371 MW.

Numa comparação aproximada, a energia gerada pelas usinas eólicas em operação no estado é capaz de atender a uma população de mais de 4 milhões de habitantes, ou seja, mais que um quarto da população da Bahia.

 

 

> ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA
A Bahia é líder em investimentos na geração de energia fotovoltaica. O estado possui as melhores reservas de areia silicosa e quartzo do mundo, matéria-prima para a produção de painéis fotovoltaicos, células solares e vidros extra clear.

Para manter esta posição, a Bahia investe em projetos promissores, a exemplo do que foi elaborado pela MMC Consultoria & Engenharia, em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), para aproveitamento da jazida de Santa Maria Eterna, em Belmonte. Ali, estão localizados depósitos arenosos de alta pureza, com uma areia muito fina e clara, com teores de 99,84% de sílica, que tem qualidade in natura excelente para a indústria química, cerâmica e, principalmente, de vidros com transparência total.

Crédito: João Ramos / GOVBA

A Bahia possui uma grande área com a maior incidência de radiação global do país– 6.000 Wh/m²dia. Esta área está localizada no semiárido e apresenta baixa precipitação, com a média anual mais baixa de cobertura de nuvens do Brasil.
O estado é líder na comercialização de energia fotovoltaica, contando com 27 empreendimentos comercializados (690 MW), dentre os quais:

• 18 projetos estão em operação (446 MW);
• 4 em construção (95 MW);
• 5 terão a construção finalizada até 2018 (149 MW).

A Bahia também é líder em produção de energia fotovoltaica com geração média de 22,8 MW em suas usinas, montante que representa 31% do total gerado no país em 2017.
Os três municípios com mais projetos no estado são: Tabocas do Brejo Velho, com 10 projetos (273,4 MW), Bom Jesus da Lapa, com 8 projetos (219,6 MW) e Juazeiro, com 5 projetos (121,4 MW).

 

BIOMASSA
A Bahia oferece uma grande oportunidade de investimento na indústria de geração de energia elétrica por biomassa, setor ainda pouco explorado, mas com imenso potencial de desenvolvimento.

Na capital e em outros grandes aglomerados urbanos situados no Estado, a grande quantidade de resíduo urbano gerado revela-se como promissor insumo para geração de energia elétrica, seja através de biogás ou incineração, além da possibilidade de geração a partir de florestas plantadas e resíduos de produções agrícolas.

POR QUE INVESTIR
• Potencial de geração de energia eólica;
• 100M – 70.000 MW;
• 150M – 195.000 MW;
• 1.5x a matriz elétrica brasileira;
• Melhores Ventos: constantes, unidirecionais e sem rajadas;
• Parques Eólicos com fator de capacidade superior a 50%;
• Potencial de geração de energia solar;
• Níveis de radiação solar maiores que 6.000 Wh/m²dia;
• Áreas amplas em regiões de semiárido;
• Disponibilidade de matéria-prima para energia solar;
• Produção de vidro extra-clear (mina sílica de alta pureza);
• Produção de wafer (quartzo com baixo teor de Boro).

 

VANTAGENS EM INVESTIR
• Com a expansão da cadeia produtiva de energia eólica, há um horizonte promissor para fornecedores de bens e serviços para as indústrias já consolidadas;
• Há grande potencial para atrair as indústrias de equipamentos, sobretudo pela existência das melhores reservas de areia silicosa e quartzo do mundo, fundamentais para a produção de painéis fotovoltaicos, células solares, vidros extra clear ou wafer – componente responsável pela conversão da radiação em energia elétrica;
• Há oportunidade de investimento na expansão do mercado de aquecedores solares e painéis fotovoltaicos;
• Serão desenvolvidos polos nos municípios de Belmonte e Ilhéus, no sul do estado, atraindo assim empresas dos mais diferentes segmentos;
• Pode-se investir também na indústria de geração de energia elétrica por biomassa, com imenso potencial de desenvolvimento;
• Interiorização do desenvolvimento e diversificação da matriz energética da Bahia, com foco em energias limpas;
• Aumentar a competitividade da agricultura com a comercialização de novos produtos (produção de biodiesel e etanol para exportação e utilização dos resíduos para a geração de energia elétrica);
• Criação da cadeia produtiva de energia eólica (atração de fabricantes de aerogeradores e de fornecedores de máquinas, equipamentos e serviços).

PRINCIPAIS EMPRESAS INSTALADAS

 

ONDE O SETOR ESTÁ PRESENTE
Veja no mapa abaixo onde o setor é predominante no estado.